15 November 2009




Chegando do silêncio
Sensualidade
das árvores que se despem
na mais linda viagem Outonal...
Longe da insãnia
de tijolo e argamassa
enverdece pulsante
a imponente montanha devassa
rasga, indulgente
contagiante cheiro
na rarescência das vertentes da pureza
num vale de solidão.
A paz fulminou
cumes da mais liquefeita
imaginação selvagem
na mais distinta
longínqua
incontroversa imagem.


A ouvir: Green Carnation
Imagem: Ron Jones

9 comments:

  1. Também gostava de ver a beleza do Outono...

    ReplyDelete
  2. Os troncos das árvores escolhem o manto das folhas para se embelezarem, e no seu interior a lareira dos banquetes

    ReplyDelete
  3. que saudades deste castelo!

    ReplyDelete
  4. Alô, passei por aqui e achei muito interessante seu blog. O clima composto pelas fotos, cores, mas m uito mais pelas palavras...muito bacana.Zélia

    ReplyDelete
  5. www.eternamente-poeta.blogspot.com
    Visita
    Nuno Ribeiro

    ReplyDelete
  6. I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

    ReplyDelete
  7. Bolas...! Quando voltas com mais visões de contemplativa?

    Eu sei que também escrevo pouco (e vim chamar-te, porque tenho lá o final de um conto que sei que tens lido), mas o meu caso não justifica o teu :) :P

    Um beijo, de fada para fada.

    (ah, ainda não combinámos com quem vamos atravessar o portal na noite do bailado na floresta!)

    :)

    ReplyDelete