6 February 2010



Aqui o silêncio brilha
acariciado pelas palavras não ditas
neste momento de renascer.

Há em mim uma combustão ávida
e neste vestido cor de angústia
na indiferença do corpo,
mergulho constante
no acto ébrio de pegar fogo.

Entre o olhar e a boca
a fragilidade da voz segreda um rumo ás mãos
em busca da neblina.

Vagueio os lábios
e sabe-me a águas doces
às que fluem
múrmuras,
vagarosas,
músicais...

O olhar caminha entre as cinzas
entre cores, sedosos tecidos,
numa espécie de pântano obscuro.

Escuto o sotaque da terra,
o ruído dos galhos
e das raízes saindo do ventre das pedras

E todo o silêncio se continua
em pétalas que descem
oscilando no ar,
em balanços de penas
serenas...




Imagem: Rick Blackwell
A ouvir: Fields Of The Nephilim - "Requiem XIII (le veilleur silencieux)"

16 comments:

  1. :)

    Mulher da serra e dos céus.

    ReplyDelete
  2. Existe uma mistura caótica na profundidade do poema, um renascer flutuante de sensações

    Os fields não passaram essa música mas em 1h30m nao podiam passar todas aquelas que se deseja. O resto um bom concerto

    ReplyDelete
  3. ... numa primeira abordagem fiquei na dúvida: se brincas com o fogo, se com as palavras. Eis uma tarefa desafiante com que me defronto: ler-te "mais para trás" e descobrir-te.

    quisses ande smailes.

    ReplyDelete
  4. "há em mim uma combustão ávida
    e neste vestido cor de angústia
    na indiferença do corpo,
    mergulho constante
    no acto ébrio de pegar fogo."

    (...)

    ReplyDelete
  5. "Escuto o sotaque da terra,
    o ruído dos galhos
    e das raízes saindo do ventre das pedras"

    ...e ela tem tanto para nos dizer...

    Abraço de Treva

    ReplyDelete
  6. Lobo :)
    Como tu bem sabes...


    Kisss...


    *************

    Obrigado Bela Frankie!


    Kisss...


    *************

    thepoisonousi, obrigado pela visita! É uma honra...


    Kisss...


    *************

    Que bom Leto, que bom!


    Kisss...


    ************

    Olá Transcendente...


    Kisss...


    *************

    Ainda bem que gostas, Ruela!

    13...:)))


    Kisss...


    *************

    Gosto sempre das tuas observações!

    Kisss...


    *************

    Olá Legível!
    Grata pela tua visita.
    Por vezes, brincar com as palavras é brincar com o fogo...


    Fico pelos Kisss...;)


    *************

    Azulinha!
    Eu já conheço estas tuas reticências!


    Kisss...*


    *************

    Está lá tudo, Gothicum...


    Kisss...


    *************

    Zerinhos, e eu que tivesses vindo!


    Kisss...

    ReplyDelete
  7. Gostei muito... eu não comento poesia, gosto ou não gosto, e se disser porquê já estou a despir-me... não quero.

    Mas atrai-me o silêncio destas palavras. Isto posso dizer :)*

    ReplyDelete
  8. a floresta na primavera entra pelos meus poros...

    ReplyDelete
  9. Palavras mergulhadas no fogo que libertas, renascendo em pétalas mudas....

    Blood Kisses

    ReplyDelete